Treinamento é resultado de solicitação realizada pelo Sindilegis

Você já passou por alguma situação de risco em que precisou agir rapidamente para poder se salvar? Nos últimos anos, os servidores da Câmara dos Deputados tiveram de enfrentar inúmeros perigos, desde spray de pimenta e gás lacrimogêneo até explosões. Por isso, o Sindilegis solicitou ao Departamento de Polícia Legislativa (Depol) um treinamento específico, realizado nesta sexta-feira (14), para os servidores que se situam em áreas mais vulneráveis da Casa, entre elas, a Primeira-Secretaria e a Secretaria de Comunicação (Secom).

O vice-presidente do Sindilegis Paulo Cezar explica que, nas últimas manifestações ocorridas em Brasília (DF), foi observada a real necessidade de que se prepararem os servidores para situações de risco. Por isso, o Sindilegis protocolou um ofício solicitando o treino. “A prevenção é fundamental para que, uma vez em perigo, todos reajam de forma tranquila e auxiliem os que estão à sua volta. Agradecemos imensamente o atendimento por parte da Câmara, que compreendeu a situação”, afirmou Paulo Cezar. 

O supervisor da Brigada de Incêndio da Câmara dos Deputados, Gilvan Fernandes, explicou que a Casa preza pelo trabalho preventivo. Segundo ele, os treinamentos são essenciais para que os servidores saibam exatamente o que fazer em situações adversas. “Os treinamentos são bastante específicos e nosso intuito é mostrar para os servidores todas as rotas de saída mais próximas de onde trabalham e como proceder da melhor maneira em situações emergenciais”, disse.

Os instrutores enfatizaram que, em qualquer tipo de emergência, os servidores devem ligar para o ramal 900, que é o número da Central de Emergência do Depol, no qual haverá sempre alguém disponível para auxiliar em casos de risco iminente. 

Para o diretor do Sindilegis e servidor da Câmara Bruno Paiva, que participou do treinamento, a iniciativa do Sindicato em propor o exercício para os servidores de setores mais vulneráveis faz parte de ações positivas que serão continuadas pela entidade. “Às vezes, na correria do dia a dia, acabamos nos esquecendo dessas situações e só nos lembramos quando elas realmente acontecem. Por isso, foi muito bom o Sindicato ter proposto esse treinamento. Deu para aprender bastante”, explicou.

Na prática

O treinamento contou com a participação de servidores da Secom e teve início na redação da TV Câmara. Os participantes aprenderam as melhores formas de sair do local em segurança, em casos de emergência. Além disso, puderam visualizar as saídas emergenciais para situações de evacuação inesperada. 


Em seguida, os participantes foram até o Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (Cefor), onde aprenderam a diferenciar os diversos tipos de extintores de incêndio, além de manuseá-los. Os servidores aprenderam, na prática, como apagar um pequeno incêndio. Também receberam treinamento em evacuação de emergência e primeiros socorros, bem como para situações envolvendo gases de efeito moral.


Os procedimentos com gás lacrimogêneo e spray de pimenta também foram abordados durante o treinamento. Segundo o Corpo de Bombeiros, o mais indicado nessas situações é procurar um local arejado e tentar não entrar em pânico. 

Já na capacitação em primeiros socorros, os servidores foram instruídos a lidar com casos de sufocamento em adultos, crianças e bebês, e a fazer o procedimento de reanimação com massagem cardíaca. Técnicas para transportar pessoas feridas, a fim de ajudar os colegas, caso alguém se machuque, também foram abordadas.

O servidor da Câmara Alexandre Augusto contou que já passou por situações complicadas, como equipamentos que pegaram fogo e até mesmo inundações. Por isso, ele avaliou o treinamento como fundamental. “Achei essa iniciativa muito legal. Acredito que toda a Casa precisa se conscientizar de que essas práticas de segurança são importantes. Nós trabalhamos em um setor que é insalubre, pois não temos uma saída de emergência adequada. Com as orientações que nos foram dadas, agora sabemos o que fazer em uma situação de emergência”, disse.



Tags: treinamento, emergência, curso, manifestações



Ver todas as notícias