Senado Federal preparou diversas ações, como sessão solene e visita guiada especial, em homenagem ao centenário do artista

Os filiados ao Sindilegis que residem em Brasília estão habituados a contemplar obras de Athos Bulcão espalhadas por vários monumentos da cidade. O painel de azulejos da Igrejinha, os blocos de concreto do Teatro Nacional e o batistério da Catedral são alguns dos trabalhos mais famosos do artista plástico.


O próprio Congresso Nacional reúne cerca de 20 painéis feitos por Athos Bulcão que, se estivesse vivo, completaria 100 anos na última terça-feira (3). Pensando nisso, o Senado Federal se uniu à Fundação Athos Bulcão para realizar uma programação especial e celebrar a vida e a obra de um dos maiores artistas brasileiros.

A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, reforçou a contribuição de Athos para o tombamento de Brasília como patrimônio histórico da humanidade: “Este dia é especial porque nós realmente podemos homenagear uma pessoa que torna a cidade o que é: uma obra de arte a céu aberto”.

Fábio Duarte da Coordenação de Publicidade e Marketing explicou que os visitantes e servidores poderão levar uma lembrança para casa: "Nós desenvolvemos um catálogo com as obras, um mapa e postais para que os visitantes possam enviar como um souvenir aos seus familiares durante sua visita a Brasília ou guardar de recordação”.

De acordo com Paulo Meira, diretor da Secretaria de Gestão de Pessoas (SEGEP), as ações firmadas pela Casa vão ao encontro da Carta de Compromissos do Senado Federal, que foi instituída pelo ato da Comissão Diretora de 5 de maio de 2015. “Um dos compromissos firmados pelos servidores do Senado é o da preservação de nossa memória. E isso inclui não só a informação documental, mas também a informação arquitetônica de Brasília, patrimônio da humanidade, de acordo com a UNESCO”, refletiu.

Para Maria Cristina Monteiro, diretora da Secretaria de Relações Públicas, Publicidade e Marketing do Senado, o Congresso Nacional não poderia deixar a data passar em branco.  “Athos Bulcão é um marco dentro da arte de Brasília e o Senado Federal é um dos maiores depósitos das suas obras”, avaliou.


O presidente da Fundação Athos Bulcão (Fundathos), Paulo Brum Ferreira, exaltou as qualidades humanas do artista: “Foi um homem de grande sensibilidade, simplicidade elegância ímpares, tal como sua obra”.

Artistas do Congresso: releitura Athos Bulcão

Nessa terça-feira (3), foi lançada uma mostra com releituras das obras de Athos Bulcão feitas pelo servidor do Senado Fernando Ribeiro. A exposição compõe o projeto “Artistas do Congresso”, criada com o objetivo de convidar artistas para compartilhar seus olhares sobre as obras de arte do acervo do Congresso Nacional.


A visitação institucional do Senado também preparou uma ação para a comemoração do centenário. Foi elaborado um roteiro que retrata a vida e obra do artista plástico, por meio dos trabalhos presentes no Palácio do Congresso Nacional. A visita poderá ser agendada durante todo o mês de julho pelo site www.congressonacional.leg.br

Athos Bulcão: arte e integração

Como parte da programação em homenagem ao centenário do artista, o Senado Federal realizou uma exposição de projetos originais, gravuras e azulejos de Athos Bulcão.  A cerimônia de abertura foi realizada na terça-feira (3), na Galeria Senado. A mostra, que é composta por 15 obras, fica em exibição até o dia 29 de julho e é o resultado de mais uma parceria do Senado com a Fundação Athos Bulcão. As sobrinhas-netas de Athos Bulcão Maria Antonieta Bulcão Ferrari e Maria Inês Di Rienzo Bulcão representaram a família do artista durante a homenagem e agradeceram o carinho da cidade em relação ao tio-avô.


Para Maria Antonieta, a relação de amor entre o artista e a Capital Federal era de amor e reciprocidade: “Entendo agora porque era tão difícil tirar Athos de Brasília, ele pertence a Brasília, cada vez mais, para nós, ele é Brasília. Em cada lugar que a gente olha, vê o Athos, o carinho com que ele tratou cada obra, a gente vê a mansidão dele aqui”. A sobrinha-neta do artista também exaltou a personalidade de Bulcão: “O apelidamos de tio Cometa, e hoje eu vejo que esse cometa tem uma luz própria”.


A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka, refletiu sobre a importância do artista para a construção da identidade brasiliense: “Muitos de nós, servidores, não nascemos em Brasília e quando mudamos para cá, nos apropriamos de Athos Bulcão e ele se torna, para sempre, nosso”.

Sessão solene

Uma sessão solene também foi realizada como parte das ações em homenagem ao aniversário do artista. Deputados e senadores prestigiaram a cerimônia que foi realizada no Plenário da Casa Legislativa.

A solenidade foi presidida pelo senador João Alberto Souza (PMDB-MA), que refletiu sobre o forte vínculo entre Brasília e Athos Bulcão: “Alguns artistas têm o privilégio de ver suas obras integradas a uma cidade. Desses, poucos podem dizer que seu trabalho faz parte da identidade de uma metrópole. Mais raros ainda são aqueles cuja ausência de sua arte desfiguraria a paisagem urbana. Athos Bulcão pertence a essa última categoria e Brasília é o cenário que não pode prescindir da genialidade desse artista”.


Geraldo Magela/Agência Senado

O subsecretário do Patrimônio Cultural (Supac), Gustavo Pacheco, falou sobre o empenho da cidade em recuperar os espaços culturais da cidade, como o Teatro Nacional. “Há um esforço para catalogar e proteger as centenas de obras do artista plástico, tombadas pelo Decreto do Governo do Distrito Federal 31.067, de 2009”, explicou.


Tags: Athos Bulcão, Exposição, 100 anos, Centenário, Celebração, Homenagem, Comemoração, Sindilegis, Senado Federal, Congresso Nacional,



Ver todas as notícias