Diretora do Sindilegis Magda Helena deixou claro que o objetivo do Sindicato é o sepultamento da PEC 287

Com a reabertura do ano Legislativo e a retomada das discussões em torno da reforma da Previdência no Congresso Nacional, o Sindilegis continua acompanhando os desdobramentos da Proposta de Emenda à Constituição - PEC 287/2016. Nesta terça-feira (6), a diretora do Sindicato Magda Helena participou do Ato Público Contra a Reforma da Previdência e em Defesa da Democracia, promovido pela Frente Parlamentar Mista em Defesa da Previdência Social. Segundo a diretora do Sindilegis, a palavra de ordem foi “Quem votar não volta!”.

A manifestação ocorreu no mesmo dia em que o Deputado Arthur Maia (PPS-BA) apresentou o texto da Emenda Aglutinativa da PEC 287, que não traz nenhuma mudança para o servidor público, nem mesmo uma regra de transição. 

A manifestação ocorreu no Plenário 2 da Casa e contou com a participação deputados, senadores, economistas, especialistas em previdência, movimentos sociais e sindicatos contrários à reforma. Para a diretora do Sindilegis Magda Helena a reforma tem de ser enterrada de vez “O Sindilegis só vai descansar quando esta PEC da morte for definitivamente arquivada” destacou.

A diretora também lembrou que a população precisa se mobilizar para que todos participem de eventos e mobilizações contra a reforma da Previdência, em especial nos dias 19 e 20 de fevereiro.



Tags: mobilização, reforma, previdência, câmara



Ver todas as notícias